terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Imagens Subliminares ou Duplo Sentido? (fotos)


Quanto vale uma semana de comida para várias culturas.

One week's worth of food by various cultures

Germany: The Melander family of Bargteheide
Food expenditure for one week: 375.39 Euros or $500.07 dólares 



United States: The Revis family of North Carolina
Food expenditure for one week: $341.98 dólares  

SEDUÇÃO - Verônica Bender Haydu



















   O termo seduzir tem vários significados, ao mesmo tempo em que remete para uma qualidade positiva do comportamento das pessoas, ele pode, também, remeter para uma qualidade negativa. Por exemplo, quando alguém diz que uma mulher é sedutora, provavelmente, está dizendo que ela é encantadora e atraente e, isto, certamente, é um elogio. Por outro lado, sedução ou corrupção de menores refere-se a efeitos negativos, sendo, inclusive, considerado um ato criminoso. O que podemos destacar é que seduzir e os demais termos relacionados podem ter conotação positiva ou negativa, e que seus significados são construídos e partilhados socialmente.

   A sedução vai da verdade à mentira. Ou seja, podemos seduzir com comportamentos que expressem a verdade ou com comportamentos que induzam, os outros, a acreditarem no que é falso.
O primeiro tipo de situação que, na maioria das vezes, imaginamos quando falamos em sedução é aquela em que um homem ou uma mulher tenta atrair ou conquistar o outro. No entanto, a sedução também acontece em situações bastante diferentes desta, como, por exemplo, na propaganda, com a oferta de um produto a ser vendido; na apresentação de nosso currículo ou numa entrevista de seleção, para a conquista de um emprego; na apresentação de um projeto de trabalho ou de pesquisa, para obter apoio financeiro; no trânsito, para convencer um policial a não nos multar; em algumas práticas religiosas, para converter alguém à nossa religião, etc.

   Quando uma pessoa destaca as suas habilidades, competências e posses com o objetivo de alcançar uma determinada meta, ela pode fazê-lo destacando o que ela valoriza em si. Para aproximar sua descrição da realidade, ela deve tentar equilibrar o seu próprio julgamento com o de outras pessoas. Entretanto, se ela exagerar na descrição de suas qualidades ela estará descrevendo uma pessoa que ela não é. Este último padrão de comportamento, geralmente, é apresentado por pessoas que são inseguras e que não confiam em suas próprias qualificações. A principal razão desse tipo de comportamento reside, freqüentemente, no receio de não ser aceito  ou de fracassar em alcançar a meta estabelecida.

   Ao se considerar a sedução na fase da conquista, alguns aspectos devem ser analisados.  Para os homens, o aspecto visual é muito importante, porque uma das principais áreas do cérebro ativada com a presença de uma mulher é a área da visão. Entretanto, não é somente a aparência
que importa. Uma mulher bonita, mas tola, antipática e deselegante pode até chamar a atenção dos homens nos primeiros momentos, mas o interesse por ela durará pouco. Por isso, cara leitora, invista não só na sua aparência, mas também em sua formação: estude e mantenha-se atualizada,  pois esta é uma forma autêntica de ser atraente e de poder tornar-se sedutora.

Quanto aos homens...

   Bem, algumas mulheres podem estar interessadas em um “bom partido”. Um cara que  tenha “status”, que se vista bem, que tenha um carro bonito e que tenha muito dinheiro para gastar, o que significa que ele poderá sustentá-las. Entretanto, será que os homens querem mulheres com este tipo de interesse, para um relacionamento duradouro? Eu duvido! Por isso, não tentem vender uma imagem falsa, pois vocês conquistarão as mulheres erradas. A mulher certa não se deixa seduzir por este tipo de atributo.
Vou ousar ao propor, algumas dicas importantes que valem tanto para homens quanto para mulheres em relação à sedução e à procura de um relacionamento que possa dar certo, as quais tirei de dois livros interessantes para aqueles que querem encontrar a pessoa certa.
Os livros são: O Mapa do Amor, do psicólogo Aílton Amélio, Editora Gente, 2001 e Sedução: onde tudo começa -amor, família, negócios e sexo, de Eduardo Nunes, Editora Novo Século, 2003.

1. É com a troca de olhares que se inicia o processo da sedução. “Olho no olho” é forma mais imediata de seduzir.
2. Se você pensa que a fase da paquera, da sedução e da conquista consiste em um simples jogo, você provavelmente fracassará, pois no jogo sempre há um vencedor e um perdedor. Se você ganhar, ele ou ela perde, se um dos dois perder, ambos fracassam. Além disso, será que alguém vai manter um relacionamento duradouro com um jogador ou uma jogadora?
3. Uma pessoa para ser nosso verdadeiro amor deve ser semelhante a nós em muitos aspectos, como, por exemplo, idade, grau de escolaridade, cultura, interesses, status social, etc.
4. Ao invés de você procurar por alguém que a/o faça feliz, procure por alguém que mereça que você o/a faça feliz.
5. Se você tem a intenção de ter uma pessoa interessante ao seu lado, procure, antes de tudo, ser uma pessoa interessante, e, especialmente, autêntica.

Você pode acessar os textos anteriores da minha coluna, no meu site pessoal:
www.uel.br/pessoal/haydu.

Verônica Bender Haydu
Professora da Universidade Estadual de Londrina
Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo 

Serial Killers - Doentes Mentais ?


VISTO EM: POLÊMICAS E CURIOSIDADES BLOGSPOT




 Durante toda a história da humanidade nos deparamos com vários assassinatos em série causados por uma mesma pessoa. De algumas décadas pra cá, isso tem se tornado tão comum que quase todas as semanas nos deparamos com chocantes casos de crimes cometidos de formas brutais por um mesmo assassino: Alguém com um sadismo doente, uma sede maligna de matar; um vício incontrolável de fazer o mal, um mórbido prazer de causar a dor alheia. Curiosamente, os Estados Unidos, com menos de 5% da população mundial, produziu 84% de todos os casos conhecidos de serial killers desde 1980. Nem todos têm o mesmo comportamento, porém o perfil básico dos serial killers (assassinos em série) é o seguinte:

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Homem Transforma-se em Zumbi “The Walking Dead”


O Triste Fim dos Golfinhos (fotos chocantes)


Matança de golfinhos em ritual de passagem na Dinamarca

Fotos da matança de dóceis golfinhos na super desenvolvida Dinamarca, país membro da União Européia!!
Jovens praticam todos os anos esta barbárie como um ritual de passagem, acompanhados de seus pais. O local é a paradisíaca ilha Faroe.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

OS ENIGMAS - Karl Jaspers



























"Não é possível conciliar Deus e Auschwitz o havia percebido Jó. O Antigo Testamento atinge culminâncias de verdade ao dizer que Deus se transforma para os homens e deles se aparta quando estes reconhecem sua revelação e suas promessas — e continua a ser Deus".(Jaspers)


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

RESENHA - Docência patológica existe?














Nádia Kienen
Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL
Sílvio Paulo Botomé
Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC 
Livro:  Esteve, J. M. (1999). O mal-estar  docente: a sala de aula e a saúde dos professores.

A  saúde do  professor depende da  sala  de  aula. Será? José Manuel Esteve, um experiente profissional espanhol da área da Educação, examina essa possibilidade e, com sua experiência de professor em vários países da Europa, avalia o trabalho que realiza como estudioso do fenômeno do “mal-estar docente”. Seu livro é uma excelente leitura para educadores, professores e cientistas que estudam tanto os fenômenos educacionais como aqueles relacionados à saúde  na  sociedade  ou  nas  organizações, nos processos de trabalho ou nas relações entre as pessoas. Um texto de alto nível merece uma leitura cuidadosa, e esse é o caso do livro “O mal-estar docente” de José Manuel Esteve, que chega ao Brasil com tradução de Durley de Carvalho Cavicchia, publicado pela Editora da Universidade do Sagrado Coração (Bauru, SP), em1999.

sábado, 10 de dezembro de 2011

CINEMA LEGO: VOCÊ RECONHECE TODAS AS CENAS?


Alex Eylar é famoso por recriar cenas de filmes com “LEGO”, já foi destaque na CNN e no The Telegraph.
Ele diz que sua paixão por LEGO e filmes vem da sua infância e sua habilidade com a fotografia e edição permite que crie as cenas com mais profundidade, deixando elas mais realísticas. Se você quiser ver mais fotos com o trabalho de Alex, tem várias outras no FlickrVocê é capaz de descobrir todas as cenas de filmes das fotos abaixo? Vamos deixar propositalmente sem os nomes para não perder a graça!
"O Iluminado" 1980 - Terror

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

PUNIÇÃO NÃO É CASTIGO*.



Hélio Jo Guilhardi
  
Crime e Castigo de Dostoiewski    revela como as relões humanas são e não como elas deveriam e poderiam ser. (H.J.G.)


Os procedimentos de punição merecem cuidadosa avaliação antes de serem empregados. Devem ser evitados. Se, porém, a punição for inevitável deve, então, ser empregada da forma mais branda possível. Deve atender a todas as especificações que as pesquisas  mostraram  que  são  essenciais  para  torna-la  mais  eficiente.  Deve,  ainda, produzir o menor sofrimento possível.

Há dois procedimentos básicos de punição:

Na Índia, “pegar um trem”, pode ser uma experiência inesquecível! ( veja as fotos)

Classe Econômica x Primeira classe

Add caption

sábado, 3 de dezembro de 2011

Toda verdade sobre a Indústria da Pornografia, contada por uma ex: atriz de filmes pornô, Shelley Lubben


Todos os textos aqui postados foram traduzidos pelo Google Translate (então,erros são inevitaveis)




Por Dr.Judith Reisman
A primeira vez que assisti Shelley Lubben foi no YouTube no início de 2009. Uma "ex-estrela pornô", que criou a Cruz-de-rosa (www.thepinkcross.org), uma instituição de caridade pública para  ajudar os "trabalhadores da indústria adulta, oferecendo apoio emocional, financeiro e de transição para os que quiser abandonar a pornografia." No  YouTube, Shelley descreve sua vida passada e seu trabalho atual. 

Como uma estudiosa e conhecedora de pornografia e prostituição, eu não esperava nada de novo a aprender assistindo o testemunho público de Shelley Lubben. 
Eu estava errada.....Shelley descreve toda violência sexual e degradação da pornografia moderna. Foi um choque,... mesmo para mim. Isso me fez pensar que fazia sim, todo sentido ouvir dela que tinha deixado o "economicamente gratificante" Titulo de "estrela pornô" para retornar a um modo seguro de vida.
Assim, através do relato de Shelley  ficou claro que o "glamour" da pornografia é apenas uma máscara:

Shelley hoje e antes como a "porn star",Roxy.


Segundo o relato, você tem que fazer o que eles querem nos "sets de filmagens"!!. Eles (produtores) não percebem a degradação humana que provocam. . . .Nem sequer perguntam se algo está errado com essas garotas. . . . trabalhadores(as) entram de “cara” nas drogas para entorpecer-se. Isso alivia, quando sentem seus corpos rasgados (sexo anal). . . .Essas atrizes inevitavelmente contraem  HPV e herpes, e logo   se desligam emocionalmente". Morrer precocemente torna-se o destino dá maioria delas.

Shelley, diz que as mulheres perdem totalmente sua identidade e vivem envolvidas com drogas e álcool. Elas não podem planejar, poupar o seu dinheiro, ou comer corretamente. As sobreviventes (que chegam a velhice) geralmente tem como recompensa doenças sexuais e "próteses de silicone" para lembrar de sua vida na pornografia.

Na sua autobiografia, Shelley relata que teve uma vida difícil , sofreu abusos na infância e aos dezoito anos apresentava tantos problemas comportamentais que recebeu a ordem final dos familiares : "disseram-me para sair de casa aos 18 anos."

Shelley saiu vagando e desembarcou no vale de San Fernando, sem comida e sem dinheiro. "Um homem me viu e percebeu que eu estava chateada e disse o quanto lamentava. Eu não me importava mais. . .Assim eu me vendi para um “programa” por US $ 35 Dólares. "

Assim, Shelley entrou na vida da prostituição, mas o dinheiro, jóias e presentes logo incluiu sexo bizarro com estranhos que perseguia ela, cortaram os pneus de seu carro, e ameaçavam matá-la se ela recusa-se a realizar certos atos sexuais. Um homem tentou matá-la com seu caminhão, e ela muitas vezes tinha que mentir e despistar seu caminho para evitar situações assustadoras de assedio. Durante seus oito anos como dançarina exótica e prostituta ela teve dois abortos e um parto. Tiffany a filha cresceu ao lado de "[...] uma mulher lasciva selvagem."
Shelley, ainda jovem já era mãe solteira ". Jesus continuou a tocar meu coração", escreve Shelley, "mas eu ignorei. Então eu tive que fazer o que eu podia para sobreviver. "

A maioria de seu dinheiro na prostituição foi para drogas e álcool, para tentar apagar os traumas de sua vida. Para evitar estupros e prisões por prostituição ( nos E.U.A é crime), ela foi para a pornografia porque "parecia mais seguro e legal." No entanto, mesmo a prostituição não envolve os tipos brutais de estupro e degradação que ela sofreu enquanto estrela pornô nos filmes. Logo ela foi obrigada a fazer muitas cenas de hardcore (sexo violento).

Eu vendi o que restou do meu coração, mente e feminidade à indústria pornô, e a mulher que vivia em mim morreu completamente no set pornô. "Depois de se tornar infectada com herpes, eu deixei a indústria pornográfica, mas voltei à prostituição para sobreviver” .

O Resgate

Em 1994 Shelley conheceu seu marido Garrett em um bar. No início, ela recusou sua amizade, mas, quando ela finalmente aceitou e os dois saíram, eles se tornaram amigos instantaneamente. Garret foi criado em um lar cristão e tinha frequentado uma escola cristã. Ele queria resgatar Shelley. Ela diz: "Ele era um amigo e eu uma prostituta”. Os dois Casaran-se em 14 de fevereiro de 1995”. "


Shelley e mãe de três filhas, leva uma mensagem de transformação para prisões, TV, rádio, cinema, conferências e missões de resgate. Foi convidada pela  FOX-News para dar entrevistas. Sua mensagem é de desmascarar a indústria pornô. Para Shelley a industria pornô dos E.U.A  é cheia de mentiras e enganos e vício. Para ela as mulheres que se voltam para a indústria pornô para fazer dinheiro "provavelmente não cresceram ou tiveram uma infância saudável".





"Quase todos os artistas pornográficas foram abusadas sexualmente quando crianças".



Depois de saber tudo isso, mata nossa fantasia de pornô “Glamoroso”?.


"Pornografia é como qualquer outro vício. . . . Primeiro, você está curioso. Então você precisa de drogas mais pesadas e torna-se mais difícil de sair. Chega uma hora que você precisa de todo tipo de bestialidade e até pornografia infantil."



A família de Shelley
Dr.Judith A. Reisman, PhD e Shelley

Estatísticas do Mundo Pornô 


  • Há 4,2 milhões de sites pornográficos, 420 milhões de páginas web pornográficas, e 68 milhões de pedidos diariamente motores de busca. 
  • A Receita pornografia em todo o mundo em 2006 foi de 97,06 bilhões dólares. Desse total, aproximadamente US $ 13 bilhões, foram nos Estados Unidos. 
  • Mais de 11 milhões de adolescentes regularmente vê pornografia online. 
  • O maior grupo a ver pornografia online é de 12 a 17 anos. 
  • Clamídia e gonorreia entre os artistas é 10x maior do que o L.A. County 20-24 anos de idade. 
  • 70% das infecções sexualmente transmissíveis na indústria pornô ocorrem em mulheres de acordo com o Condado de Los Angeles Saúde Pública 
  • Foram 26 casos de HIV relatados por Adult Industry Medical Healthcare Foundation (AIM), desde 2004. 
  • 66% de artistas pornô têm Herpes, uma doença não curável. 
  • Registrou-se 2.396 casos de Clamídia e 1389 casos de gonorréia entre as atrizes , relatados desde 2004. 
  • Mais de 100 artistas hétero e homossexuais morreram de AIDS. 
  • 36 estrelas pornô morreram de HIV, homicídios, suicídios e drogas entre 2007 e 2010.
  • Fonte: http://thepinkcross.org/porn_stats_view


Shelley Lubben - Revela toda a verdade dos "Sets pornô"
"Campanha em frente à uma escola"
O texto a seguir foi retirado do livro "A Verdade por trás da Fantasia da Pornografia", da Ex-atriz pornô americana Shelley Lubben.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Cracolândia (as) - Center of drug use (crack)



Cracolândia (São Paulo - SP), (por derivação de crack) é uma denominação popular para uma região no centro da cidade de São Paulo, nas imediações avenidas Duque de Caxias, Ipiranga, Rio Branco, Cásper Líbero e a rua Mauá, onde historicamente se desenvolveu intenso tráfico de drogas e meretrício. 
Recentemente, a Prefeitura de São Paulo lançou um programa denominado Nova Luz para promover a reconfiguração e requalificação da área. Entre as medidas propostas, destaca-se a renúncia fiscal referente ao IPTU, visando estimular a reformas de fachadas dos imóveis de valor venal inferior a R$ 300 mil. 
Desde 2005, a prefeitura fechou bares e hotéis ligados ao tráfico de drogas e à prostituição, retirou moradores de rua e aumentou o policiamento para inibir o consumo de drogas no local. Centenas de imóveis foram declarados de utilidade pública, em uma área de 105 mil metros quadrados, e estão sendo desapropriados. O objetivo do programa é tornar a área atrativa a investimentos privados, abrindo espaços para empresas do setor imobiliário.
Críticos do programa, no entanto, assinalam o seu caráter higienista, destacando que a recuperação de edifícios, praças, parques e avenidas não é acompanhada de ações voltadas aos grupos mais vulneráveis que vivem ou trabalham na área - que estão sendo sumariamente expulsos. Os sem-teto são retirados, o trabalho dos catadores de material reciclável é dificultado e os usuários e dependentes de crack (muitos dos quais crianças e adolescentes), impedidos de se reunir no local, são obrigados a perambular pelos bairros vizinhos, em bandos, sem rumo. 


































domingo, 27 de novembro de 2011

Dan Dennett fala sobre nossa consciência


Daniel Clement Dennett (Boston28 de março de 1942) é um proeminente filósofo estadunidense.
As pesquisas de Dennet se prendem principalmente à filosofia da mente (relacionada à ciência cognitiva) e da biologia. Dennett é ainda um dos mais proeminentes ateus da actualidade.
Para Dennett, os estados interiores de consciência não existem. Em outras palavras, aquilo que ele chama de "teatro cartesiano", isto é, um local no cérebro onde se processaria a consciência, não existe, pois admitir isto seria concordar com uma noção de intencionalidade intrínseca. Para ele a consciência não se dá em uma área especifica do cérebro, como já dito, mas em uma sequência de inputs e outputs que formam uma cadeia por onde a informação se move.


 


Daniel Dennett : Formigas, Terrorismo e o Fantástico 

Poder dos  Memes - parte 1 e 2.









POST: HILTON CAIO VIEIRA

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Aliens no Brasil? (FOTO + VÍDEO)

O site paranormal-news.ru publicou estas imagens de crianças em Manaus ( Amazonas), no mês de setembro, onde supõe-se que há presença de alienígenas na floresta. As fotos são do tablóide britânico Daily Mail, feitas por Michael Cohen. Segundo o site, estas imagens só foram observadas depois que foram gravadas. Na hora ninguém notou nada. No fundo observa-se o típico alien cinza de lado, e um pouco a sua direita uma luz que se supõe ser outro Alien. 




quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Resolvido o misterio do suposto viajante do tempo ?



































impressionáveis com teorias conspiratórias estavam em polvorosa nas últimas semanas. E tudo por causa de uma foto. Trata-se da imagem acima, uma fotografia tirada na reabertura da ponte Fork South Bridge, após inundação em novembro de 1940, no Canadá. A polêmica se deu por causa do homem em destaque na foto, que usa roupas que teoricamente não existiam na época e uma câmera com teleobjetiva que também não existia nos anos 1940.


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

HUMOR ll

Pior que um monstro.... Só alguém que te diz que seu problema esta relacionado a um 
complexo “Inconsciente”.

Essa é a diferença entre psicologia e psiquiatria!!

HUMOR l


 

Quantos psicólogos são necessários para trocar uma lâmpada? 


Nenhum. A lâmpada irá mudar ela mesma quando estiver pronta. 
Só um, mas a lâmpada realmente tem que querer mudar. 
Só um, mas isso vai levar nove visitas. 
Quantos VOCÊ pensa que são necessários? 
Há quanto tempo você tem tido essas fantasias? 


********************************************************
Psicólogos de linha psicanalítica: 

Psicólogo não adoece, somatiza. 
Psicólogo não estuda, sublima. 
Psicólogo não fofoca, transfere. 
Psicólogo não conversa, pontua. 
Psicólogo não fala, verbaliza. 
Psicólogo não transa, libera libido. 
Psicólogo não é indiscreto, é espontâneo. 
Psicólogo não dá vexame, surta. 
Psicólogo não tem idéias, tem insights. 
Psicólogo não resolve problemas, fecha gestalts. 
Psicólogo não pensa nisso, respira nisso. 
Psicólogo não muda de interesse, muda de figura e fundo. 
Psicólogo não come, internaliza. 
Psicólogo não pensa, abstrai. 
Psicólogo não é gente, é um estado de espírito. 


Psicólogos comportamentais 

Psicólogo não elogia, reforça 
Psicólogo não fica de mal, põe em extinção 
Psicólogo não troca as bolas, generaliza 
Psicólogo não dá toque, discrimina 
Psicólogo não puxa orelha, pune 
Psicólogo não dá exemplo, faz modelação 
Psicólogo não é sincero, é assertivo 
Psicólogo não seduz, faz aproximações sucessivas 
Psicólogo não surpreende, libera reforço interminente 
Psicólogo não finge, faz ensaio comportamental 
Psicólogo não sente, emite comportamentos encobertos 
Psicólogo não perde medo, dessensibiliza 
Psicólogo não fica a perigo, sofre privação 
Psicólogo não é bacana, é reforçador 
Psicólogo não muda de vida, opera no ambiente 
Psicólogo não pega no pé, libera reforço contínuo 
Psicólogo não é medroso, tem fobia. 



FONTE:http://www.magnolia.blogger.com.br/2005_07_24_archive.html

A prática e as implicações da análise funcional




























Luc Vandenberghe1
Universidade Católica de Goiás



A história da análise funcional como hoje a conhecemos começou quando Skinner (1935) propôs a contingência tríplice como idéia norteadora no entendimento de comportamentos que estão sob controle de suas conseqüências. Essencialmente, a análise funcional procura entender as interações entre os comportamentos estudados e as variáveis que os determinam, através de três perguntas : O que acontece? Em quais circunstâncias? Com quais conseqüências? (Fontaine e Ylieff, 1981).
O motivo para fazer e tentar responder a estas perguntas se encontra na busca de variáveis que controlam o comportamento segundo o raciocino do paradigma behaviorista. Haynes (1992) fez esforços louváveis para divulgar e integrar a análise funcional na prática da terapia cognitivo-comportamental, usando, como argumentos, a riqueza e a relevância clínica da informação obtida com esse método de investigação. No entanto, a análise funcional é raramente praticada dentro desta linha de atuação. Segundo Tryon (1996), o desinteresse se deve às exigências do método em termos de tempo e esforço e ao fato de que a terapia cognitivo-comportamental mantém uma ênfase teórica em cognições que podem ser identificadas por meio de técnicas de entrevista sem a necessidade de analisar amostras de interação.
Procura-se efetuar uma revisão de literatura acerca da análise do comportamento onde a noção de análise funcional nasceu, para entender melhor o significado da contingência de três termos como instrumento de investigação. Andery, Micheleto e Sério (2001) mostraram que a clareza e simplicidade aparentes desta noção são enganosas. Há uma variedade marcante de condições diante das quais behavioristas usam o termo ‘análise funcional’. O presente texto pretende articular a noção nas suas formas fundamentais, para poder refletir com maior respaldo sobre as escolhas epistemológicas implícitas no uso desta ferramenta.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

SOBRE O SURGIMENTO DO BEHAVIORISMO RADICAL DE SKINNER




Emmanuel Zagury Tourinho


O Behaviorismo Radical constitui uma abordagem em Psicologia estreitamente identificada com as proposições de B. F. Skinner para uma ciência do comportamento. Falar de seu surgimento implica considerar duas alternativas: por um lado, podemos tratar dos primeiros textos de Skinner, nos quais encontramos tanto relatos de pesquisas empíricas quanto ensaios teóricos; por outro, podemos analisar a ocasião em que este autor distingue sua abordagem psicológica de todas as demais então existentes. Embora consideremos as primeiras obras de Skinner como importantes na construção de sua epistemologia, estaremos examinando o surgimento do behaviorismo radical em termos da segunda alternativa enumerada. Isto é, procuraremos, neste trabalho, analisar o artigo intitulado The Operational Analysis of Psychological Terms (Skinner, 1945/1984a)***, onde Skinner pela primeira vez caracteriza sua epistemologia como behaviorista radical, apontando os aspectos que a distinguem de outras versões comportamentais em Psicologia. Para realizar esta tarefa, recorreremos, também, a outras informações que facilitem a compreensão do momento em que Terms foi escrito, bem como da importância de seu conteúdo.